=Posts Recentes

[5]

O debate acerca do suicídio



Tenho assistido com imensa perplexidade o debate que vem sendo travado nos últimos dias acerca da posição bíblica com relação ao suicídio. Minha perplexidade se dá, em primeiro lugar, por observar que, em pleno século XXI, com todo o acervo teológico que temos à nossa disposição ainda nos debatemos quanto a questões do tipo "quem faz isso vai pro céu x quem faz isso vai para o inferno". Será que não está claro que há pressupostos importantíssimos que sempre são ignorados nesse tipo de discussão? Discutir fins sem discutir meios é um erro tão grosseiro que chega a parecer que isso tudo não passa de uma grande fábula com fins didáticos. Seria ótimo que os envolvidos na celeuma terminassem logo seu enredo e nos mostrassem de uma vez qual é, afinal, a moral da história.

Mas o maior motivo da minha perplexidade nem é esse. Como vocês sabem, minha formação é jurídica. Sendo assim, estou habituado a lidar com questões materiais e questões processuais. No Direito, por mais que se tenha razão com relação ao mérito da causa (direito material), caso o procedimento (direito processual) não obedeça os devidos trâmites, o juiz sequer apreciará o mérito. Ou seja, mesmo que você tenha razão, caso não obedeça aos padrões estabelecidos pela lei, você perderá, em muitos casos, perderá antes mesmo de ser ouvido.

Se no Direito funciona dessa forma, imaginem na vida cristã! Como posso dar ouvidos a alguém que já começa errando no procedimento? O bom testemunho sempre grita mais alto do que a erudição. Hoje tenho visto muitos eruditos e pouco testemunho.

Como dar ouvidos a quem trata seu semelhante (começo a duvidar se posso usar o termo "irmão") como inferior apenas por discordar de sua corrente?

Vivemos um tempo difícil — falo com a propriedade de quem debate teologia na internet desde 2003 — já não se debate mais ideias e sim pessoas. O que impera agora é a filosofia do "se fulano diz x eu tenho que dizer y porque não somos do mesmo "time"". Quem perde com isso? Todos nós! Conhecimentos que poderiam se complementar segregam. Enquanto alguns ficam mutuamente se alfinetando na internet, pessoas continuam se suicidando nos bancos das igrejas. Se vão para o céu ou para o inferno não cabe a mim, graças a Deus, responder. Cada caso é um caso. Não posso ponderar as motivações de alguém que chegou nesse nível e não sou Deus para bater o martelo naquilo que a Bíblia não fecha questão.

E se ao invés de tantos ataques ideológicos, nos preocupássemos mais em discutir qual seria a melhor forma de ajudar as pessoas que estão passando por quadros de depressão? Creio que a alta qualificação dos envolvidos na disputa seria de grande valia para o Reino se fosse usada para agregar à igreja ao invés de apenas afagar seus próprios egos.

É tudo muito triste. Que Deus tenha misericórdia do seu povo. Que um dia sejamos irmãos de verdade.
O debate acerca do suicídio O debate acerca do suicídio Reviewed by Alcino Júnior on sábado, julho 22, 2017 Rating: 5

2 comentários:

  1. Parabéns pela lucidez de seus texto. penso da mesma forma!

    ResponderExcluir
  2. Muito sensato o seu posicionamento, compartilho do pensamento do irmão!

    ResponderExcluir